Desconto 15% à vista no boleto ou 10x no cartão

Mais procurados

SolteiroKingCasalQueen

Desconto 15% à vista ou 10x no cartão

Tipos de Molejos

Molas Individualmente Ensacadas

Esse é o tipo de molejo mais comercializado e preferido dos clientes atualmente. Seu grande benefício é a pressão do produto ficar localizada, assim os movimentos de uma pessoa não são percebidos pela outra que está ao lado, isso acontece porque o acionamento das molas funciona de forma individual, dando uma individualidade ao dormir. 
Sua estrutura é formada por molas em formato barril, com fio de aço de 2,0mm de espessura, que recebe tratamento térmico para maior durabilidade e resistência, e cada mola é embrulhada em um saco individualmente, uma a uma. Quanto maior o número de molas por m², mais será a durabilidade do colchão e melhor será o conforto entregue ao usuário.
O molejo ainda recebe uma borda lateral de espuma, que proporciona um aumento do suporte nas bordas e cantos do colchão, para evitar qualquer afundamento.


Molejo TriPower

Também conhecido popularmente como Bonnel, o molejo TriPower é produzido com aço especial com alto teor de carbono, conseguindo maior resiliência e conforto.
As molas são feitas em formato de ampulheta (mais largas nas extremidades e mais finas no meio). Elas são interligadas nas partes superior e inferior, criando uma trama entrelaçada dentro do colchão.
As bordas são reforçadas com um arame resistente — para o leito não se deformar nas laterais, assim evita que ocorrência de qualquer deformidade.

As molas TriPower são superiores a outros tipos de molejos como Superlastic, Multilastic, Ultralastic, Nanolastic e Verticoil, pois esses modelos possuem um menor número de molas por m² e as molas tem menor número de moléculas de carbono, assim sendo menos resistentes e causando o efeito "balança" quando há um peso aplicado.


Densidade do colchão

Estabelecida pelas normas ABNT e Inmetro, a densidade do colchão é um termo técnico que se refere a quantidade de matéria-prima utilizada por metro cúbico. Por exemplo, um colchão com densidade 33 (D33) precisou de 33 quilos de espuma por m³.
Quanto mais espuma utilizada na confecção do produto, maior será o peso que ele suportará.
Atualmente existem as densidades certificadas D18, D20, D23, D26, D28, D33, D40 e D45.
Para saber qual a densidade indicada ao seu Biotipo, você pode consultar a Tabela Oficial de Biotipo do INER.




Tipos de Espumas

Espuma Convecional

A espuma convencional utilizada na estrutura dos colchões é a de poliuretano. Ela é formada atavés da reação química entre elementos químicos. Pode ser produzida numa ampla faixa de densidades (D18, D20, D23, D26, D28, D33, D40 e D45) variando o grau de firmeza de acordo com a quantidade de produto químico utilizado.

 

Espuma Gel

Essa espuma oferece uma melhor troca de calor com o corpo, proporcionando uma sensação de frescor. Outro benefício é auxiliar na circulação sanguínea e ajuda a aliviar as dores musculares.

 

Espuma Viscoelástica

Desenvolvida para a Agência Espacial Norte-Americana (NASA), a espuma viscoelástica se adapta perfeitamente ao corpo, pois quando o peso corporal entra em contato com a espuma, ela vai se modelando aos contornos, preenchendo os espaços e oferecendo um sustentação igualitária. Desse modo, ela proporciona um encosto perfeito para a cabeça, coluna e pescoço, evitando dores musculares.
Além disso, o modelo auxilia a ativas a circulação sanguínea — prevenindo formigamentos durante a noite.

 

Espuma HR Hiper AMX

Os colchões desenvolvidos com a espuma Hiper AMX são confortáveis, resistentes e proporcionam um ótimo conforto térmico aos usuários. Ela é parecia com a espuma Viscoelástica, porém tem uma resiliência maior, ou seja, o retorno da espuma ao ser pressionada é mais rápido.
Além disso, o modelo consegue garantir um alto suporte de carga, sem perder a vida útil.

 

Espuma Látex

Esse tipo de espuma é muito flexível e adaptável aos contornos do corpo e oferece um conforto individual, ou seja, os movimentos de uma pessoa não são sentidos pela outra. É uma espuma mais respirável, que também entrega uma sensação maior de frescor.
Uma das características dessa espuma é manter a sua forma original por mais tempo.


Tipos de Tecidos

Malha

A malha é, sem sombra de dúvidas, um dos tecidos mais famosos. Comumente utilizada em peças de vestuário, esse material também pode ser muito utilizado para a confecção de colchões com muito sucesso.
De modo geral, podemos dizer que a malha é uma estrutura criada a partir de uma tecelagem específica, com o ato de entrelaçar os fios em um sentido constante. Isso confere ao mesmo tempo flexibilidade e força à peça, tornando-a simultaneamente muito resistente e maleável. Assim, o colchão fabricado com esse tipo de produto se molda ao corpo facilmente, sem ser rígido.
Uma característica importante é a porosidade do tecido, obtida por meio dos entrelaçados dos fios, mencionados logo acima. Essas pequenas aberturas permitem a passagem do ar, refrescando o colchão e evitando a retenção excessiva de calor ou de transpiração.
Quanto maior a gramatura da malha, mais suave será o seu toque.

 

Jacquard

O tecido Jacquard foi inventado por Joseph Marie Jacquard, um mecânico têxtil. Nele, os fios são entrelaçados de forma individual, o que garante riqueza de detalhes. Há ainda uma variação bastante famosa, a Jacquardlasse, que traz propriedades bastante semelhantes à primeira variação.
O Jacquard pode misturar algumas variedades de fibras (sintéticas ou de algodão, por exemplo) ou até mesmo ser confeccionado com fibras ”da mesma família”.
Devido ao entrelaçamento das fibras, a resistência desse tecido é bastante alta.

 

Poliéster

Atualmente, esse material é muito utilizado na fabricação de roupas, estofados e roupas de cama, devido à sua grande durabilidade, retenção de cor e resistência a rugosidades. Ele também pode ser misturado a fibras naturais, o que aumenta a sua maciez e sensação agradável ao toque.
Alguns dos pontos positivos do poliéster incluem a sua durabilidade, que é bastante alta, e a capacidade de secar e de ser limpo com bastante facilidade.

 

Tecido com íons de Carbono

Também conhecido pela denominação de Tecido Intense, este tecido tem em sua aplicação íons de carbono.
Íons são componentes que resultam da mudança de eletricidade nas moléculas e partículas em geral, ou seja, o ganho ou a perda de elétrons nessa estrutura. Nós, por exemplo, somos repletos de átomos carregados positiva ou negativamente em nosso organismo.
Pesquisas garantem que, devido ao estresse do dia a dia, o corpo capta cerca de 30.000 volts. Essa carga é absorvida quase em sua totalidade pelo fio de carbono presente no tecido, o que permite uma melhor noite de sono.
Além disso, pessoas que precisam de 8 horas de sono estarão descansadas com apenas 7 horas e 40 minutos, o que, ao longo de um mês, significa uma noite a mais de sono.

 

Tecido com viscose de bambu

Um ponto importante desse tecido é o conforto térmico que ele proporciona. O mecanismo que permite que isso ocorra é bastante semelhante ao da malha. A viscose de bambu é um tecido com muitos furinhos que permitem a circulação do ar e evitam a retenção do calor e do frio, fazendo com que ele seja muito confortável tanto para ambientes de altas ou de baixas temperaturas.
O conforto também vale para os dias frios, pois há formação de uma camada de ar que impede que a pessoa perca calor para o ambiente. Ou seja, a fibra de bambu proporciona uma temperatura agradável em todas as estações do ano.

 

Tecido com viscose de eucalipto

Essa tecnologia torna a superfície do colchão macia e mais acetinada e aveludada, de modo a propiciar uma excelente sensação de conforto e refrescância. 
Esse tecido tem o benefício atérmico, ou seja, é mais fresco nas noites quentes e mais quente nas noites frias.
Além disso, o  material é hipoalergênico e bactericida natural (inibe ácaros, bactérias e fungos).

 

Tecido com aplicação Olive Oil

Geralmente utilizado em malha de boa gramatura, essa aplicação proporciona um toque muito suave, além de facilitar a troca de calor com o corpo e estimular o relaxamento corporal.

 

Certificações

Selo Pró Espuma INER

O INER, Instituto Nacional de Estudos do Repouso, é um organização referência na certificação de qualidade de produtos para repouso.
Essa instituição surgiu em 1984 pela iniciativa da própria indústria de colchões. Um grupo de empresas do ramo sentiu a necessidade de criar uma associação sem fins lucrativos para normatizar e fiscalizar os produtos, regulamentando, ela mesma, o mercado. 
Johnny Jardini, fundador da Americanflex, foi um dos principais envolvidos na criação do INER.
O instituto conduziu uma série extensiva de pesquisas orientadas por médicos e técnicos. O estudo mapeou pessoas de diferentes tipos físicos deitadas em colchões. Foi esse trabalho o responsável por revelar que uma pessoa deitada de lado deve ficar com a coluna reta, anatomicamente.
Tal descoberta permitiu concluir que cada tipo físico de uma pessoa, ou cada biótipo, precisa de um tipo diferente de colchão, com densidade maior ou menor, a depender do peso e da altura. A partir disso, foram criados os critérios do INER para a certificação dos colchões.
Segundo levantamento, atualmente no Brasil há aproximadamente 400 fábricas de colchões, destas, apenas 5 empresas conseguiram conquistar e manter o Selo Pró Espuma, a Americanflex é uma delas.

 

Selo Compulsório INMETRO

Os selos do Inmetro

Todas essas atribuições se tornam mais visíveis para a população por meio dos selos de garantia de qualidade do Inmetro. Se um produto possui o selo, significa que ele passou por todos os testes e atendeu às normas técnicas determinadas pelo Instituto.
O órgão possui dois tipos de certificação: a compulsória e a voluntária.

Certificação voluntária

Normalmente, as empresas escolhem passar ou não por todo o processo, de acordo com os benefícios que a posse do selo podem trazer para o negócio — em termos de reputação e confiabilidade. O site do instituto possui uma lista completa com os produtos e serviços da certificação voluntária.

Certificação compulsória

Já nas certificações compulsórias, entram os produtos que devem, obrigatoriamente, passar pela análise dos critérios garantidores da qualidade. Nesses casos, uma empresa só pode começar a produzir e comercializar os produtos depois da certificação. Os requisitos obrigatórios são definidos por uma portaria específica do próprio Inmetro, que estipula, também, os prazos para se adequar ao regulamento.

Normalmente, as certificações compulsórias devem ser obtidas para artigos cuja qualidade tem impacto direto na saúde e no bem-estar dos usuários. Há uma lista completa desses itens no site do Inmetro, mas alguns exemplos são brinquedos para crianças, eletrodomésticos e, claro, os colchões.

No Brasil, a Americanflex foi a primeira empresa a conquistar os selos de garantia do Inmetro. A portaria de certificação das camas de espuma é de 2011, e a de mola, mais recente, foi publicada em 2016.

 

ISO 9001

A Americanflex possui certificação de qualidade ISO9001 ABNT INMETRO, versão brasileira da norma internacional ISO9001, que estabelece requisitos para o Sistema de Gestão da Qualidade em todo seu processo fabril, sendo acompanhado diariamente em laboratório próprio, garantindo qualidade a nível mundial.

+ ler mais

+ ler mais